Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial
Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Karolina Kurkova X desnutrição


Hoje sairam duas matérias no Globo on line que fazem a gente pensar...ao mesmo tempo que "crucificaram" a modelo Karolina Kurkova por apresentar celulite e quilinhos extras, uma outra matéria denunciava as loucuras feitas por modelos para NÃO serem criticadas por quilinhos e celulites. Cada vez mais me convenço do quanto é importante emagrecer a alma!!!!! Beijos lights e confiram abaixo a matéria do Globo On Line


As modelos profissionais brasileiras estão desnutridas e com falta de músculos, proteína, cálcio, vitaminas e ferro. O alerta vem de um estudo divulgado nesta quinta-feira (19) pelo setor de nutrologia do Hospital do Coração (HCor) de São Paulo, que avaliou 26 meninas, de 14 a 24 anos, por dois meses. As jovens passaram por uma completa avaliação clínica e nutricional. De acordo com o coordenador da iniciativa, o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, todas elas disseram que precisam fazer dietas e exercícios para manter o peso – apenas 30% delas, no entanto, admitiram trabalhar com nutricionistas e outros 30% afirmaram fazer atividades físicas mais de três vezes por semana. “Elas reconhecem a importância da dieta elaborada por profissionais e a importância da atividade física, mas preferem passar fome a mudar hábitos de vida”, afirmou Magnoni em nota. Segundo o médico, quem pratica atividades físicas tem mais facilidade para emagrecer, porque o corpo aprende a gastar mais energia. Passar fome só faz o corpo entrar em uma espécie de “modo econômico”, que estimula o acúmulo de gordura para economizar energia. Todas as modelos afirmaram estar mais magras do que o peso detectado no estudo e 78% delas queriam pesar de 5% a 10% menos. Elas também afirmavam ser, em média, 5% mais altas do que realmente eram. Todas estão com o Índice de Massa Corporal (obtido pela divisão do peso pelo quadrado da altura) abaixo do recomendado – o normal é entre 18,5 e 24,9. Apesar de quererem tanto emagrecer, as jovens comiam poucas frutas e vegetais. Todas apresentaram grande ingestão de proteínas. A combinação, de acordo com Magnoni, gera problemas intestinais e metabólicos graves – além de cansaço e fraqueza crônicos.

Agora, a equipe do médico vai elaborar um plano de dietas e exercícios para o mesmo grupo de meninas. Daqui a seis meses, elas devem ser reavaliadas.

3 comentários:

Beth disse...

Oi Andréa, mais um excelente post, foi legal ter trazido esta matéria para cá. Não canso de ouvir/ler pessoas dizendo 'faria tudo para ficar magra'. Mas se você sugere que ela se reeduque, torce o nariz. Se fala em mudar hábitos, diz que não consegue. Se fala em comer de tudo, mas com moderação, de uma forma regular e equilibrada, diz que isto não adianta nada etc. Se fala que é para melhorar a qualidade da nutrição, comendo frutas, legumes e verduras, diz que não gosta. Se fala que tem que tomar café da manhã direitinho, diz que não aguenta, que não consegue. E por aí vai. Então, não 'faria tudo', certo? E por que eu falo assim, com tanta veemência neste momento? Porque eu também já fui assim, já disse "não" para a saída certa por quase 30 anos da minha vida, sei como é isso. Até que finalmente acordei e foi assim, somente assim, que consegui dar a virada!
O caminho aparentemente mais fácil que muitos vêm percorrendo ou querendo ingressar, é tenebroso, arriscado e ineficaz. Porque estas pessoas pensam em 'ficar magro', sem pensar no preço que isto pode representar. E a conta chega um dia, ah se chega...Infelizmente, ainda há muita loucura, e a própria mídia ajuda bastante a disseminar a idéia de padrões inatingíveis de beleza, pesos e medidas 'ideais', como se todos fôssemos iguais e devêssemos seguir uma tabela padrão. Se somos específicos!!!
Beijo grande, desculpe o comentário imenso, quase um desabafo, preocupo-me tanto com esta galerinha ainda perdida nesta história!
Beth
http://aconquista.zip.net

Clivia disse...

Amore, to sempre aqui lendo td desse blog maravilhoso...Mas as vzs é tão dificil comentar...
Tomara que hj eu consiga.
Beijus lights

Ni disse...

Luiza Brunet disse numa entrevista que até achou legal. Pra dar uma valorizada na mulher "normal". Rsss.

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.