Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial

Minha lista de blogs

sábado, 31 de maio de 2008

Certa Idade


Desde sempre ouvia aquela história de que "depois de uma certa idade..." e me perguntava: "Mas que CERTA idade é essa?"
Hoje tenho a resposta: EU estou na certa idade. Por que dizem "certa idade" se ela não é assim tão certa? Óbvio! Porque para uns é uma, para outros outra. Traduzindo em miúdos, para uns chegará mais cedo, para outros mais tarde, mas chegará um dia para todos.
Bem, sem maiores filosofias, e sem querer fazer análises em outras dimensões, e me referindo ao assunto do blog (Almas Gordas e Magras), descobri que, como disse no livro, as calorias depois de "uma certa idade" precisam de muito mais incentivo e esforço para serem queimadas. Agora vê que sacanagem. Ser chamada de tia pelos flanelinhas já não é nada bom para os ouvidos, que têm uma ligação direta com nossa auto-estima, mas saber que aquela orgia alimentar que você encarou na noite passada vai te custar um empenho redobrado para recuperar o prejuízo é de lascar! Mas...como dizia o impagável técnico do Corintians, Vicente Mateus..."Quem está na chuva é pra se queimar"...E lá vamos nós ingerindo alimentos que nos custarão mais pedaladas nas bicicletas ergométricas da vida.
Beijos lights em todos!!

Um comentário:

Laurinha disse...

Hahahaha - adoro o blog e adorei essa historia da iadade. Acho que a minha certa idade tb chegou. ~Estou tendo que suar muito mais a camisa pra perder quase nada.

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.