Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial
Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Sabe quando isso vai funcionar? =^.^=

3 comentários:

Ramona disse...

Nunca, KKKKKK... Ótimo final de semana!!!

Lu Fernandes disse...

Minha linda se isso funcionasse eu não chegaria ao ponto que cheguei né??rsrs
Estou feliz, chegaram os primeiros exemplares do meu livro e estou me sentindo como se tivesse nascido um filho, que estranho esse sentimento. E a vontade de que todo mundo veja, você se sente assim, quando publica seus livros? Que sensação gostosa de realização!!!Um orgulho de mim.. Sei que você me entende, por isso estou te falando viu!! Ativei o perfil do face!! https://www.facebook.com/luthfernandes?ref=tn_tnmn
Bjos e boa semana!!!

Andréa Cordoniz disse...

Vou lá no seu blog responder, Lu. Bjs

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.