Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial
Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Ano Novinho em folha

Começa um Novo Ano.
Lá vamos nós escrevermos mais um importante capítulo de nossas vidas em que somos os protagonistas. Caprichem! Tratem-se com muito carinho e abram um espaço importante para todos os nossos queridos coadjuvantes para que esse novo capítulo do enredo Vida tenha um belíssimo "Final Feliz"!!
Talvez alguns personagens de nossas vidas mereçam mais destque nesse ano. Avalie.
Outros podem ser melhor aproveitados em outros papéis e outros ainda podem merecer um descarte providencial de nossas vidas! Às vezes precisamos excluir pessoas, apagar um monte de lembranças, ou, ao menos deixá-las em segundo ou terceiro plano.
É hora de fazermos uma faxina emocional e nos afastarmos de tudo e todos que nos machucam, abandonar aquilo que nos faz mal, que impede nosso crescimento. Que faz com que nosso enredo fique mais pobre. Precisamos nos libertar das coisas que nos prendem e nos fazem mal. Precisamos saber reconhecê-las.
Escreva um enredo de muito sucesso, de muita aventura para dar um tempero especial e, sobretudo, de muito amor! Mas, lembre-se: prepare-se para o que der e vier! Outras pessoas estarão escrevendo suas histórias de vidas em que somos os coadjuvantes e nosso papel em suas histórias podem seguir caminhos adversos. Podemos ser um personagem de pouca expressão em seus enredos, quando gostaríamos de ter um papel de destaque. Assim é a vida!
Outros personagens importantes em nossas histórias, podem simplesmente nos deixar. Aguente firme. A história dele pode ter terminado, mas a sua não.
Procure ser o tipo de pessoa que espera sempre o melhor enredo, mas que consegue aceitar plenamente o que vier pela frente. Ah, se conseguir, me ensine como.
Coloque em seu enredo porções generosas de ousadia! Arrisque-se e jamais desista. Mesmo que o enredo por vezes se mostre mais para drama do que para romance ou comédia.
No seu enredo valorize sempre quem te ama. Mesmo! Verdadeiramente! Dê para essas pessoas papéis de destque em sua história! São elas que farão seu enredo mais rico! Que farão você ser uma pessoa melhor!
Quanto ao resto, lembre-se sempre que não precismos de restos para sermos felizes!
Somos muito mais!
Merecemos muito mais!

Temos pela frente muitos dias para traçarmos uma história de sucesso!
Escreva e reescreva, sempre que necessário, cada ato da sua história. Não deixe isso por conta de mais ninguém! Sua história deve pertencer integralmente à você!

 2012 aqui vamos nós!!!

Um comentário:

Mel Mudanca disse...

Oi Deia, espero que tenha tido um otimo ano novo viu. Bom inicio de ano oficial..hehe..afinal, hj é o primeiro dia util do ano. Um beijo e que 2012 possamos fazer melhor ainda que 2011. ;-)

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.