Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial
Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Que capa de livro vocês preferem? Versão Brasileira ou Versão Espanhola? (ツ)

VERSÃO BRASILEIRA:

VERSÃO ESPANHOLA: 

4 comentários:

Talita de Souza disse...

Olá ;)
Eu adorei a capa com a rosquinha hehe
muito fofo, mas acho que a amarela chama mais atenção.
bjus e sucesso =)

Menina Veneno disse...

Eu gostei da capa com rosquinha... só que eu trocaria o fundo branco por uma corzinha. Ficou bem legal!
=)

Andréa Cordoniz disse...

A amarela com todas aquelas batatas chama mesmo a atenção, Talita. E a fome também - rs.
Beijos!!!!

Andréa Cordoniz disse...

A rosquinha está mesmo uma graça, Menina Veneno! Acho que também colocaria um fundo mais atraente...Bjs

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.