Quem sou eu

Minha foto
Psicóloga, escritora,Instrutora de Treinamentos Empresariais e palestrante. Autora dos livros "Ora Direis Ouvir Asneiras" - Editora Papel Virtual; "Exorcize Sua Alma Gorda" - Matrix Editora, publicado no México pela editora Grijalbo - "Exorciza Tu Alma Gorda"; "Clube das Asneiras"; - Matrix Editora; "Cientistas Malucos - Matrix Editora e participação no livro Humor Vermelho 2 - Editora Vermelho Marinho. Facebook: Andréa Cordoniz-Oficina Empresarial
Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs

terça-feira, 5 de abril de 2011

Querendo ver mais sobre o trabalho da Vanessa Dualibi (Post de ontem) clique AQUI. Eu e ela nos descobrimos nesse mundo virtual. Ela publicou um livro sobre o tema Brincando com a Comida. Ah, sim, e tem Alma Gorda - rs

2 comentários:

Cris disse...

oi! bom dia!
essa borboleta de maça eu ja tinha visto em varios lugares, parabens pra ela, é muito bonito e criativo...
otima terça...
bye

Vanessa Dualib disse...

Olá Andréa,

Mais uma vez agradeço o carinho e a gentileza. :)

Acho que o meu problema é que eu não só tenho alma gorda, como eu me orgulho dela ser gorda. rs

Comer é um grande prazer para mim e não me incomodo (muito) com o fato de sempre estar alguns quilinhos acima do meu ideal em função das minhas esbórnias gastrônomicas... :P

Beijos e obrigada mais uma vez!

Seguidores

Como sei que você deve estar curioso se sou gorda ou magra, lá vai: já fui muito magra, tipo modelo-manequim (44 quilos distribuídos em 1,63 de altura). Depois passei a engordar (segundo as mulheres) e a me desenvolver (segundo os homens), até ficar gostosa (para os homens) e gorda (para as mulheres). Considerando minhas preferências sexuais, acreditei na opinião deles e acho que me empolguei, então fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem - 64 quilos distribuídos nos mesmos 1,63metros.Hoje, 14 quilos mais magra do que no período de gostosura em excesso, estou quase feliz com meu peso. Claro que se emagrecesse 2 ou 3 quilos, estaria infinitamente mais feliz, mas a vida em geral é assim: estamos a uns dois quilos da felicidade plena - no mínimo. Pois aqui vai um pouco do meu know-how sobre esse , digamos, intrigante mundo da eterna busca do peso ideal que nos faz fazer dietas, tomar remédios, engordar, emagrecer, sentir fome, culpa, desespero, alegria, tentar e errar, acertar,etcétera e tal, até concluir que o único jeito é emagrecer a alma.